quarta-feira, 10 de junho de 2015

Curso de Salvatagem e HUET com valores promocionais no mês de Junho

       

Curso de Salvatagem  com descontos de até 30%

   O Curso Básico de Segurança de Plataforma – CBSP (antigo Salvatagem), ministrado pela COOMAR, tem como propósito qualificar os profissionais que embarcam em Plataformas de Petróleo nos conhecimentos básicos sobre medidas de segurança no mar.
COOMAR é credenciada pela Autoridade Marítima Brasileira a ministrar este curso em atendimento à NORMAM-24.
Para tal, obedece os padrões internacionais estabelecidos pela International Maritime Organization (IMO), visando qualificar o aluno, não aquaviário, para exercer tarefas em Unidades "Offshore", ministrando-lhe conhecimentos básicos de segurança, conforme as recomendações contidas nas Resolução A.891(21) de 25/11/1999, Convenção STCW-1978 e Código STCW-1978.

A COOMAR fornecerá

  • Toda a infraestrutura de equipamentos e acessórios, EPIs, recursos instrucionais.
  • Coffee break.
  • Material didático.
  • Certificado do Curso.

Estrutura do Curso

CBSP está dividido em quatro módulos:
  • Segurança Pessoal e Responsabilidade Social
  • Primeiros Socorros Elementar
  • Prevenção e Combate a Incêndio
  • Técnicas de Sobrevivência Pessoal e Procedimentos de Emergência
Será ministrado com aulas teóricas e participações práticas nos assuntos de sobrevivência, primeiros socorros e combate a incêndio, do seguinte modo:
  • Duração: de 5 dias.
  • Carga horária: 40 horas.
  • Horário: 08:00 às 17:00 horas.

Pré - Requisitos

Até o ato da matrícula o aluno deverá apresentar a seguinte documentação:
  • Comprovação de maioridade (acima de 18 anos);
  • Se brasileiro, 02 (duas) cópias do RG e do CPF;
  • Se estrangeiro, 02 (duas) cópias do Passaporte e do CPF;
  • Atestado de ensino fundamental completo ou superior;
  • Atestado de boas condições de saúde física e mental (serve o ASO) dentro da validade de 90 dias.

Aproveitamento

O aluno terá a sua aprendizagem aferida por meio de uma avaliação teórica, abordando todo o conteúdo da cada um dos quatro módulos das disciplinas ministradas no curso, bem como será aferido o seu desempenho nas atividades práticas realizadas no decorrer dos treinamentos.
Será considerado aprovado o aluno que:
  • Obtiver nota igual ou superior a 6,0 (seis), em uma escala de 0 a 10 (zero a dez) pontos, na avaliação teórica;
  • Alcançar o conceito satisfatório nas atividades práticas;
  • Obedecer a frequência mínima de 90% do total das aulas.
Ao término do curso, o aluno aprovado receberá o certificado expedido pela COOMAR e endossado pela Autoridade Marítima Brasileira.

Contatos: (79) 3214-9142 / 9139-2538 / 8824-5364 (whatsapp)



quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Petrobras atinge recordes históricos com petróleo e gás

A Petrobras informa que a produção consolidada de petróleo e gás, no Brasil e no exterior, alcançou 2 milhões 781 mil barris de óleo equivalente por dia (boed) em setembro. Esse volume foi 0,8% superior ao registrado em agosto, que foi de 2 milhões 759 mil boed. A produção de petróleo da Petrobras no Brasil atingiu em setembro a média de 2 milhões 118 mil barris/dia (bpd). Esse volume foi 0,6% maior que o produzido em agosto, que alcançou 2 milhões 105 mil bpd.
A produção total de petróleo operada pela Petrobras no Brasil, que inclui a parcela operada pela Companhia para seus parceiros, atingiu em setembro seu terceiro recorde consecutivo, de 2 milhões 239 mil bpd – volume 0,3% superior aos 2 milhões 232 mil bpd que haviam sido alcançados no mês de agosto.

A produção total de petróleo e gás da Petrobras no Brasil foi de 2 milhões 565 mil boed, indicando um aumento de 0,5% em relação a agosto (2 milhões 551 mil boed) e também um novo recorde histórico. A produção total de óleo e gás natural operada pela Petrobras no Brasil, que inclui a parcela operada para seus parceiros, por sua vez, foi de 2 milhões 743 mil boed no mês de setembro, 0,3% acima do volume obtido em agosto (2 milhões 736 mil boed). Esta também é a maior produção total operada já atingida pela Companhia.

Crescimento da produção
O crescimento da produção decorreu, principalmente, do ramp up da produção das plataformas P-55 e P-62, em Roncador (Bacia de Campos), e do FPSO Cidade de Paraty, em Lula Nordeste (Bacia de Santos). No mês de setembro, seis novos poços offshore iniciaram operação nas bacias de Santos e Campos, sendo cinco poços produtores e um injetor. Com eles, um total de 53 novos poços já entrou em operação no ano de 2014.
Com a chegada das três embarcações do tipo PLSV (Pipe Laying Support Vessel) Sapura Topázio, Coral Atlântico e NO 102, no mês de setembro, a frota da Companhia atingiu 18 embarcações, do total de 19 previstos para operarem até o final deste ano.
A produção da camada pré-sal teve em setembro o volume de 532 mil bpd, e no dia 18 de setembro foi registrada a maior produção no pré-sal das Bacias de Santos e Campos, de 618 mil bpd, constituindo-se em novo recorde diário de produção naquela camada.

Essas vazões também incluem a parte operada pela Petrobras para seus parceiros. Vale destacar que, após a entrada em produção do poço RJS-674, em 10 de setembro, o FPSO Cidade de Paraty atingiu sua capacidade máxima de produção, de 120 mil bpd, com apenas quatro poços produtores, assim como já havia ocorrido com o FPSO Cidade de São Paulo, no campo de Sapinhoá (Bacia de Santos).
Cumprindo planejamento da companhia foram executadas paradas para manutenção em algumas plataformas. No mês de setembro houve uma interrupção temporária de 44 mil bpd na produção média do mês. Já o Programa de Aumento da Eficiência Operacional (Proef), iniciado em 2012, continua mostrando excelentes resultados: no mês de setembro, por exemplo, a Unidade de Operação da Bacia de Campos atingiu sua maior eficiência dos últimos 50 meses, 82,9%, e sua maior produção dos últimos 20 meses, 420 mil bpd.
Novos sistemas de produção entrarão em operação até o final deste ano para garantir o crescimento sustentado da curva de produção prevista no Plano de Negócios e Gestão da Petrobras 2014-2018. O FPSO Cidade de Mangaratibainiciou sua produção nesta terça-feira (14/10) na área de Iracema Sul, localizada no campo de Lula no pré-sal da Bacia de Santos.Ainda neste trimestre entrarão em operação o FPSO Cidade de Ilhabela, que já se encontra em processo de ancoragem na área norte do campo de Sapinhoá, e a plataforma P-61, no campo de Papa-Terra (no pós-sal da Bacia de Campos), que já se encontra ancorada na locação, com a montagem da sonda da unidade de apoio tipo Tender Assisted Drilling (TAD) em andamento.
Produção de gás natural
A produção de gás natural no Brasil em setembro também foi a maior já registrada, atingindo 71 milhões 137 mil m³/d e superando em 0,2% a produção do mês anterior, que foi de 71 milhões 22 mil m³/d. A produção de gás operada pela Petrobras, que inclui a parcela operada para as empresas parceiras, alcançou 80 milhões 132 mil m³/d.
No exterior foram produzidos, no mês de setembro, 215,6 mil barris de óleo equivalente por dia (boed), representando um aumento de 3,2% em relação aos 208,9 mil boed produzidos no mês anterior. A produção média de gás natural no exterior foi de 16 milhões 293 mil m³/d, 3,1% acima do volume produzido no mês de agosto, que foi de 15 milhões 807 mil m³/d. Este aumento é devido a uma maior produção no Lote 57, Campo de Kinteroni, no Peru, causada pela maior demanda por exportação de GNL a partir desse país. A produção média de óleo em setembro, de 119,7 mil barris de óleo por dia (bpd), ficou 3,3% acima dos 115,9 mil bpd produzidos no mês anterior em função, principalmente, da maior produção de LGN e condensados no Lote 57 do Campo de Kinteroni, no Peru e de uma maior eficiência operacional em ativos na Nigéria e Argentina.
A produção total informada à ANP foi de 10.207.003 m³ de óleo e 2.524.741 mil m³ de gás em setembro de 2014. Essa produção corresponde à produção total das concessões em que a Petrobras atua como operadora. Não estão incluídos os volumes do xisto, LGN e produção de parceiros onde a Petrobras não é operadora.
Fonte: Ascom Petrobras

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Descoberta de gás e petróleo em poço sergipano


A Petrobras informa que a perfuração do terceiro poço na área de Moita Bonita, na Concessão BM-SEAL-10, na Bacia de Sergipe-Alagoas, comprovou a extensão da descoberta de gás e petróleo leve, naquela área, conforme divulgado ao mercado em 24 de agosto de 2012.

Este poço, informalmente conhecido como Moita Bonita 3 (3-BRSA-1244-SES / 3-SES-182), é o segundo poço de extensão perfurado na área e está localizado a 82 km do litoral de Sergipe, a cerca de 5 km do poço descobridor Moita Bonita 1-BRSA-1088-SES (1-SES-168) e em profundidade d’água de 2.790 metros.
Durante a perfuração foi constatada a existência de reservatórios com espessura de 40 metros, com boas condições de permeabilidade e porosidade, confirmando as expectativas do projeto. Após a conclusão da perfuração foi realizado ainda um teste de formação que confirmou a presença de óleo de 41º API e a boa produtividade do reservatório.
A acumulação Moita Bonita integra o programa de desenvolvimento da Bacia de Sergipe-Alagoas em águas ultraprofundas.
A Petrobras, operadora do BM-SEAL-10, com 100% de participação, dará continuidade às atividades previstas na área.


Fonte: Gerência de Imprensa Petrobras

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Produção de Petróleo e Gás em Sergipe aumenta em 2014

produção em terra respondeu por 67,4% do total



Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da ANP, mostrou que a produção de petróleo no estado, em junho de 2014, permaneceu na faixa de 1,3 milhão de barris equivalentes de petróleo (bep), porém com um leve recuo de 3,8%, em relação ao mês anterior (maio/2014). Comparando-se com o mesmo mês do ano passado, a produção se mostrou 13% maior. No primeiro semestre de 2014, a produção no estado chegou quase 8 milhões de barris, superando em 11,7% a produção do mesmo período de 2013.

A produção em terra respondeu por 67,4% do total, enquanto a produção em mar respondeu pelos 32,6% restantes.


Gás Natural

A produção de gás natural somou 567.599 bep no mês de junho. No comparativo anual, a produção de gás natural cresceu 6,4%, enquanto na análise mensal houve pequena redução de 2,1%, em relação a maio último. A produção do primeiro semestre de 2014 superou 3,2 milhões de barris, equivalente a 1% a mais que o produzido no primeiro semestre de 2013.

Os campos marítimos foram responsáveis por 91% da produção total, enquanto a produção em terra respondeu por 9% do total produzido.

Fonte: Ascom Fies